Espinosa, meu éden

Espinosa, meu éden

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

1919 - Vem aí Torresmo, Cachaça e Viola!

O Carnaval já passou, mas em breve teremos mais um motivo para comemoração: o aniversário da nossa amada Espinosa. No próximo dia 9 de março, estaremos comemorando nossos 94 anos de emancipação política. Mas não pense que acabou. Depois desta, ainda teremos outra festa no mês de março onde todos poderão se divertir à beça com muita música, comida e bebida. 
No último dia do mês, dia 31, na AABB - Associação Atlética Banco do Brasil de Espinosa, haverá a 2ª edição da festa "Torresmo, Cachaça e Viola". Já estão confirmadas as apresentações musicais das atrações Ralyson e Robson, DJ Elber e Lucílio Mota.
Então, mantenha firme a animação e compareça para se divertir no dia 31 de março a partir das 22 horas, lembrando que o torresmo e a cachaça são "na faixa", ou seja, gratuitos. Maiores informações poderão ser obtidas com Rafael Barbosa no telefone (38) 99167-6373.
Um grande abraço espinosense.


segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

1918 - O que esperar do Atlético em 2018?

O ano de 2017 foi de grande desapontamento para a apaixonada torcida do Atlético, que acreditou que, com um elenco de respeito, que incluía jogadores de alta qualidade como Robinho, Fred, Elias e Cazares, a equipe iria estar no topo das tabelas das muitas competições do ano, com boas chances de conquistar títulos importantes. Mas o time não engrenou, não foi eficiente e muito menos competitivo, desapontando a sua imensa torcida, que foi obrigada a se contentar com a taça de Campeão Mineiro e um ótimo desempenho em confrontos com o arquirrival Cruzeiro na temporada. Terminado o ano sem a tão desejada classificação para a disputa da Copa Libertadores da América e com as saídas de Robinho e Fred, a nova diretoria eleita sinalizou uma mudança de rumos, sem investimentos em jogadores de renome nacional e de altos custos, apostando em contratações pontuais para setores deficientes do elenco. E vieram jogadores que não estavam tendo chances em suas equipes, casos de Arouca, Róger Guedes, Iago Maidana e Érick, além do já veterano centroavante Ricardo Oliveira, contratado para substituir o artilheiro Fred.


Neste ano de 2018, a coisa parece querer ficar pior. O desempenho nos primeiros jogos sinaliza uma temporada de decepção ainda maior que a do ano passado. Na Florida Cup, primeira competição do ano, o Atlético, que participou com um time de reservas, foi derrotado nas duas partidas que fez, para o Rangers (0 x 1) e para o Nacional (0 x 2). Na Copa do Brasil, passou sufoco ainda na primeira fase, empatando com o Atlético Acreano por 1 x 1. No Campeonato Mineiro, até o momento, a trajetória é preocupante e desanimadora. Disputadas sete partidas, o time ainda não mostrou eficiência, entrosamento e competitividade, perdendo dois jogos (Villa Nova e Caldense), empatando outros dois (Boa Esporte e Patrocinense) e vencendo apenas três (Democrata, URT e América). 
Na partida mais recente, a vitória por 3 x 0 contra o América no Independência, o Atlético passou por bons e maus momentos. Quem não assistiu ao jogo e tomou conhecimento apenas do placar, terá a ilusão de uma vitória tranquila e meritória, mas não. Não foi bem assim. O América foi muito prejudicado pela atuação desastrosa do auxiliar Guilherme Dias Camilo, que em uma jornada infeliz anulou um gol legítimo do Coelho e validou um gol do Atlético que não aconteceu. Já no final da partida, o Galo aproveitou duas boas oportunidades criadas pelo jovem estreante argentino Tomás Andrade, que propiciaram aos atacantes Róger Guedes e Ricardo Oliveira finalizarem com êxito para o fundo das redes do goleiro Glauco. Quanto ao garoto de 21 anos, o Tomás, uma boa surpresa. Com muita técnica, excelente passe, boa movimentação e uma surpreendente visão de jogo, o garoto promete ser um grande acerto da diretoria. Ainda é cedo, mas com o pouco que vi da sua atuação, aposto minhas fichas de que muito em breve será titular do time e um ídolo da torcida.


A suada vitória veio para desanuviar o ambiente conturbado por que passa o time alvinegro da Cidade do Galo, até hoje sem conseguir contratar um treinador para comandar o time na temporada que já se iniciou. O time está interinamente sob o controle do Thiago Larghi, que pode até ser confirmado na função pela diretoria, dependendo dos resultados que conseguir. Essa indefinição da direção do clube na questão da escolha do treinador é que causa inúmeros prejuízos à equipe, que já começa o ano sem um esquema tático, uma estrutura na forma de jogar, conjuntura que pode ser fatal às pretensões do clube na temporada. Eu, mesmo sempre um tanto otimista, estou prevendo tempos de tristeza e desalento com o Atlético neste ano, sem nenhuma perspectiva de que as coisas irão se acertar, com a conquista de algum título, mesmo o Mineiro. É realmente preocupante a situação do time alvinegro que há algum tempo não consegue transformar um elenco de boa qualidade em uma equipe organizada, eficiente e empolgante que possa agradar a sua exigente torcida. 

    
Com a polêmica vitória sobre o América, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro, o Atlético chegou aos 11 pontos, se acomodando na terceira posição na tabela de classificação. Agora a atenção se volta totalmente à Copa do Brasil e ao decisivo confronto com o Botafogo da Paraíba, valendo pela segunda fase da competição nacional. O Belo, como é carinhosamente chamado o Botafogo, está em ótima fase, invicto na temporada, com 12 jogos sem derrota em 2018. Isso deve servir de alerta ao Atlético, pois a classificação para a fase seguinte depende de uma vitória seja no tempo normal ou na disputa de pênaltis. Uma eliminação agora, além de um vexame catastrófico na questão futebolística, dada a desproporção abissal no poderio econômico das equipes, será uma tragédia financeira pela perda de uma renda significativa paga pela CBF no torneio. Então, que se cuide o Atlético.   
A partida será na quarta-feira, às 21h45, no Estádio Almeidão, em João Pessoa. Nesta fase, havendo empate, haverá a decisão na cobrança dos pênaltis. Quem vencer o jogo único segue na disputa.
Tenho plena consciência que não sou muito bom e feliz em previsões e isso traz-me alguma esperança de que o Atlético possa me surpreender e repentinamente se torne uma equipe aguerrida e vencedora. Quem sabe? A esperança é a última que morre, diz o ditado popular, então não custa nada aguardar os acontecimentos.
Um grande abraço espinosense. 

1917 - Nenhuma novidade: Pathy Campeã!

Isso já virou rotina: Ana Patrícia, a nossa gigante Pathy, subindo ao lugar mais alto do pódio do vôlei de praia. Desta vez o título de Campeã veio em Coquimbo, no Chile, na terceira etapa do Sul-Americano 2018. A dupla Pathy (MG) e Rebecca (CE) repetiu a conquista de 2017 na mesma Coquimbo. As meninas já haviam vencido a etapa de Nova Viçosa (BA), na abertura da temporada, com a dupla brasileira Tainá/Victoria (SE/MS) vencendo a segunda etapa, realizada em Rosário, na Argentina.
Na partida decisiva realizada neste domingo, 18 de fevereiro, Pathy e Rebecca venceram de virada a dupla do Paraguai, Érika e Michelle, por 2 x 1, parciais de 19/21; 21/9 e 15/12. Na semifinal jogada de manhã, as brasileiras eliminaram as colombianas Yuli/Diana por 2 x 0, parciais de 21/11 e 21/17.



Confiram a campanha vitoriosa da dupla Pathy e Rebecca no Chile:
16-02-2018 - sexta-feira - 11:50 - 2 x 0 (21/9 e 21/8) Allcca/Calle (Peru)
16-02-2018 - sexta-feira - 16:00 - 2 x 0 (21/7 e 21/7) Stephanie/Fabiana (Chile)

17-02-2018 - sábado - 11:00 - 2 x 0 (21/12 e 21/10) Rivas/Josefa (Chile) 
17-02-2018 - sábado - 17:00 - 2 x 0 (21/8 e 21/12) Fortunati/Hernandez (Uruguai)

18-02-2018 - domingo - 14:10 - 2 x 0 (21/11 e 21/17) Diana/Yuli (Colômbia)
18-02-2018 - domingo - 18:00 - 2 x 1 (19/21, 21/9 e 15/12) Michelle/Érika (Paraguai)

Faltam 3 etapas a serem disputadas em março:
1ª Etapa CSVP 2018 - 19 a 21 de Janeiro - Nova Viçosa/Brasil
2ª Etapa CSVP 2018 - 9 a 11 de Fevereiro - Rosário/Argentina
3ª Etapa CSVP 2018 - 16 a 18 de Fevereiro - Coquimbo/Chile
4ª Etapa CSVP 2018 - 2 a 4 de Março - Lima/Perú
5ª Etapa CSVP 2018 - 9 a 11 de Março - Santa Cruz Cabrália/Brasil
6ª Etapa CSVP 2018 - 16 a 18 de Março - Montevidéu/Uruguai

Mais uma vez, os nossos efusivos parabéns à grande campeã Pathy e à sua parceira Rebecca. Espero que continuemos sempre assim, vibrando, torcendo e nos orgulhando dessas e de muito mais outras conquistas suas no esporte. Sucesso, garotas, e boa sorte!
Um grande abraço espinosense.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

1916 - 85 anos de Dona Noeme

Uma dádiva de Deus! Chegar aos 85 anos de idade, com saúde, serenidade, entusiasmo e lucidez, é um presente do Criador para com Dona Noeme Gonçalves Cruz, uma das mais destacadas figuras da Rua Coronel Domingos Tolentino, a minha amada Rua da Resina. Do casamento com o já falecido Florisvaldo Lopes Cruz (Seu Vavá), Dona Noeme teve 10 filhos: Geraldo (Gera), Nora Ney, Roberto Carlyle (Quinha), Terezinha Emília, Graça, Christian, Rita de Cássia, Lucila Mileney, Greyce Tatiane e o saudoso Francisco Carlos (Nem).



Para celebrar essa data tão importante, os filhos, netos, genros, noras, irmãs e demais familiares e mais os amigos e vizinhos de Dona Noeme participaram de uma Missa realizada na noite do sábado, dia 3 de fevereiro, na Igreja Matriz de São Sebastião, em Espinosa. Durante a cerimônia religiosa, a aniversariante recebeu as bênçãos do celebrante e o carinho dos familiares, sendo presenteada com flores, além, é claro, dos tradicionais parabéns cantados por todos os fiéis ali presentes, entre eles Dona Edith, Dona Ederith e Seu Noé.



Terminada a Missa, os convidados se dirigiram, debaixo de uma abençoada chuva,  às dependências do CEFLOC - Centro Educacional Florisvaldo Lopes Cruz, para comemorar tão especial data, com muita música e fartura de comes e bebes. A animação de Dona Noeme contagiou a todos os presentes, com a festa se prolongando até a madrugada, sob a batuta da dupla Marcos Rodrigues e Gera de Lima.



Rogo a Deus para que conceda a Dona Noeme uma vida repleta de saúde, paz, harmonia e felicidade junto aos seus entes queridos, ela que é uma espécie de segunda mãe de toda uma geração de moleques da Rua da Resina, eu inclusive. Que Deus a proteja, sempre!
Um grande abraço espinosense.


sábado, 17 de fevereiro de 2018

1915 - A folia do Carnaval de Espinosa em 2018

Tradicionalmente, as festividades do Carnaval em Espinosa eram realizadas na Praça Antonino Neves, também conhecida como Praça da Liberdade. Ali, nas instalações do Clube dos Cem ou do Espigão Palace Hotel, passei momentos inesquecíveis de prazer e alegria nos bailes de Carnaval. Na história espinosense porém, outros locais também serviram de base para as festas carnavalescas, como o antigo Mercado Municipal da Praça Coronel Heitor Antunes e o primeiro andar do prédio onde funciona atualmente o IMA, na Rua Dom Lúcio. O Mercado Municipal atual também foi utilizado para acolher o Carnaval, lá no início dos anos 80, um dos mais emocionantes da minha vida. Neste ano, a administração municipal resolveu inovar, transferindo a festa para o Estádio Caldeirão, o que gerou alguns protestos de quem não abre mão da tradição e da facilidade de acesso no Centro da cidade, o que é plenamente compreensível. Toda mudança traz incerteza e alguns dissabores, mas ao fim da jornada a transferência mostrou-se bastante positiva, haja vista a favorável recepção pela população que invadiu ordeira e pacificamente o gramado do Estádio Caldeirão para se divertir nos quatro dias de música, dança, suor, cerveja e folia.



Mas o Carnaval de Espinosa começou mesmo foi na sexta-feira, com o desfile da Escola de Samba Lençóis do Rio Verde, com o seu samba-enredo que homenageou o honorável grupo musical Os Cardeais pelos seus 50 anos de criação. A escola desfilou pela Avenida João Araújo Lins, saindo da Praça Professor José Osvaldo Tolentino até a Praça Antonino Neves, entusiasmando os espectadores com sua animação, suas alas empolgadas e seus carros alegóricos muito bem decorados. Antes da festa no estádio à noite, os foliões se dividiram em "aquecimentos" em bares da cidade como o Casarão Lounge Bar, Mano´s Bar, Portal Bar + Eventos e no clube Toca dos Craques. Também houve agitação e futebol no CarnaCigano. Destaque para a cantora, violeira, violonista e guitarrista de extremo talento, a jovem Thamires Freitas, que se apresentou no Casarão na noite de terça-feira.



No Caldeirão, os foliões foram recebidos com uma bem organizada revista pessoal pela equipe de segurança, bem como com efetiva presença da Polícia Militar. O esquema montado funcionou muito bem, com boa oferta de bebidas e comidas nas barraquinhas montadas nas laterais do espaço e banheiros químicos para os presentes. Devido às dificuldades econômicas por que passam quase todas as prefeituras do país, o investimento na contratação de bandas foi reduzido, com apoio da iniciativa privada no evento. Se não foi possível trazer bandas de renome, foi motivo de aplauso a oportunidade aberta aos músicos da cidade, que tiveram espaço para mostrar o seu trabalho, casos do cantor Judson Monteiro, da cantora Elayne Brito e das bandas Pagodão S2, Ralyson e Robson, Marcos Rodrigues e Gera de Lima, Seu Binha e os famosos e veteranos Os Cardeais. Outras atrações foram as bandas Nairê, Xavecada e Bambauê, o Paredão de Som, a Aeróbica, o Dj Fighter e o maravilhoso Circo Mágico, que encantou a garotada presente. Uma outra decisão merece elogios: a cessão de valores cobrados pelo estacionamento no estádio para o Asilo Padre Martin Kirscht, que atualmente zela por 23 idosos internos.



Terminada a festa, é hora de contabilizar os erros e acertos. Na parte da segurança, um sucesso. Nenhuma confusão, nenhuma briga, nenhum incidente de violência dentro do estádio nem nas suas imediações. Infelizmente aconteceram na cidade duas ocorrências de assassinatos ligados ao tráfico de drogas, o que é lamentável. Uma pena que pessoas tão jovens se deixem encantar por esse caminho sem volta. Falando nisso, quero deixar aqui registrado o meu profundo pesar pela precoce morte do jovem filho de Silvânia, pedindo a Deus que lhe dê muita força e resignação neste terrível momento.



Voltando ao Carnaval, uma alegria poder ver centenas de famílias espalhadas pelo gramado, com crianças de colo, todo mundo se divertindo na maior paz e harmonia, uma maravilha. E outra alegria imensa poder reencontrar novos e velhos amigos, gente que mora na cidade ou em outras localidades de todo o país, todos irmanados no amor à nossa Espinosa.
No geral, a festa carnavalesca de 2018 em Espinosa foi nota 10, mas como nada é perfeito, algumas reclamações foram recolhidas na multidão. Alguns reclamaram da qualidade do som, outros solicitaram a colocação de mais banheiros químicos. São coisas fáceis de se resolver para a próxima edição, espero. Mas no balanço geral do Carnaval, fica o agradecimento ao prefeito Mílton Barbosa, ao secretário Wagner Oliva e a todos os que fizeram essa festa maravilhosa e animada acontecer com extrema maestria. A todos o meu reconhecimento pelo belo trabalho realizado. Se Deus me permitir, estarei presente novamente em 2019.
Um grande abraço espinosense.


quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

1914 - Sempre há espaço para o esporte, mesmo no Carnaval

Carnaval é tempo de folia, de alegria, de "desestressar", de se deixar levar pelos excessos na perda de sono e no consumo de bebida. Mas enganam-se aqueles que pensam que nesse período de muita farra não haja espaço para a prática de esportes. Em Espinosa mesmo, na época em que o prefeito Florindo Silveira Filho, o Betão, estava na administração da cidade, muitas competições esportivas eram promovidas pela Prefeitura nas areias do Rio Verde Pequeno e da Lagoa da Santana, dando oportunidade aos aficionados pelo esporte de também participar da festa do Rei Momo. 
O Carnaval de Espinosa neste ano foi bem mais amplo. Os foliões tiveram bem mais opções para se divertir. Mesmo com a festa principal, organizada pela Secretaria de Cultura da Prefeitura de Espinosa, sendo realizada no gramado do Estádio Caldeirão desde o começo da noite até a madrugada, os foliões puderam se "aquecer" para a festa em vários outros lugares, como o Casarão Lounge Bar, o Mano´s Bar, a Toca dos Craques e o Portal Eventos, além das muitas reuniões de amigos nas residências e sítios da cidade. 
E também no Bairro Cigano, Gibão, Toninho e sua animada turma continuaram promovendo o seu CarnaCigano. E lá, além da festa carnavalesca, sempre tem futebol. Todo mundo brinca, dos jovens aos seniores. Durante o período de folia, foram realizadas partidas de futebol com a presença dos veteranos do Ypiranga enfrentando times de Monte Azul, do Bairro Ponte Nova de Espinosa e da cidade baiana de Urandi. Esses confrontos sempre são oportunidades de não só praticar esporte, mas também de reencontrar velhos companheiros de bola e conquistar novas amizades. Nos jogos contra Monte Azul e Urandi, os quais assisti, o time de Gibão venceu ambos por 5 x 3. Ressaltando que a partida contra Monte Azul teve a participação do meu grande amigo e compadre Maurício, que veio de Vitória da Conquista para mostrar seu futebol e seu samba no pé por aqui. 
Após as partidas, como de praxe, uma confraternização para fazer a resenha do jogo, contar histórias e dar boas risadas, relembrando os bons tempos de outrora. Hora de reencontrar parceiros e velhos adversários, como Azemarzinho e Biloia, de Monte Azul, e Edílson Leão, de Urandi. 
Então, fica a dica: no Carnaval há sim espaço para o esporte!
Um grande abraço espinosense.   

Monte Azul

Ypiranga

 
Urandi

Ypiranga



terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

1913 - O adeus a Betinho

Muitos o conheciam por Chiquinha, outros por Betinho, mas seu nome de batismo era mesmo Clésio Alberto Vieira. Esse cara divertido e prestativo, querido por muitos espinosenses, nos deixou ontem pela manhã, de forma rápida e aparentemente serena. Partiu para os céus aos 51 anos de idade, deixando consternados seus familiares e amigos. 
Chiquinha era filho do saudoso casal Clérides e Iraídes, irmão de Clélia, Zezinho e Bonifácio. Foi sepultado na manhã desta terça-feira de Carnaval no Cemitério do Bom Fim em Espinosa.
Aos familiares e amigos, os meus mais sinceros votos de pesar e tristeza pela passagem de Betinho. Que Deus dê a ele um bom lugar no Céu e um bom descanso.
Um grande abraço espinosense.




sábado, 10 de fevereiro de 2018

1912 - Desfile da Escola de Samba Lençóis do Rio Verde homenageia os 50 anos d´Os Cardeais

Os que fizeram história jamais devem ser esquecidos, muito pelo contrário, devem sempre receber o carinho e o reconhecimento de toda a comunidade. Assim devemos lembrar e agradecer o grande trabalho do saudoso Lourival, o Chupetinha, que idealizou e fez tornar-se realidade, com muito som de bateria, fantasias, samba no pé e animação, a Escola de Samba Lençóis do Rio Verde. E foi ela, a ESLRV, que saiu na noite desta sexta-feira pela cidade, com suas alas de entusiasmados foliões para homenagear um dos nossos maiores orgulhos culturais, a banda Os Cardeais. O grupo musical mais famoso e reverenciado, não só pela população espinosense, mas por todo o povo da região, está comemorando seus 50 anos de criação. 
Sob o comando de Petronílio Moreira Brandão, o Lourinho, Os Cardeais se apresentaram em festas e bailes por todo o Norte de Minas e Sudoeste da Bahia, emocionando gente, embalando o amor de casais e levando alegria aos corações dos festeiros e apreciadores de uma boa música. Nos carnavais de Espinosa, sobretudo, a banda marcou de forma indelével os corações dos foliões, participando ativamente da história de vida de muita e muita gente. Lourinho, Canechane, Devá, estes infelizmente não mais entre nós, e mais Osmar, Galdino, Custódio e Niltinho, entre outros, espalharam, com seu talento na música, uma enxurrada de alegria, paz e felicidade por todos os cantos em que se apresentaram, conquistando um lugar perpétuo na mente e nos corações dos seus fãs, eu inclusive.
A Escola de Samba Lençóis do Rio Verde, com a bateria a cargo do elétrico Gibão, saiu da Praça José Osvaldo Tolentino, passou pela Avenida João Araújo Lins e encerrou seu desfile na Praça Antonino Neves, a Praça da Liberdade. Os foliões de todas as idades, espalhados em poucas, mas bem decoradas alas, mostraram seu entusiasmo para sambar, especialmente diante da Comissão Julgadora, formada por ilibadas figuras da nossa sociedade, que fizeram suas anotações e deram suas notas a serem reveladas na próxima terça-feira, com a efetiva entrega de prêmios aos destaques.
O desfile foi só um aperitivo para o Carnaval que promete ser muitíssimo animado, espero que em um clima de muita confraternização, tranquilidade e harmonia. 
Viva Chupetinha! Viva Os Cardeais! Viva o Carnaval de Espinosa!
Um grande abraço espinosense.